Squid Game e outras duas excelentes propostas sul-coreanas

Tenho visto mais alguns Kdramas, opinião sobre os quais gostava de partilhar com vocês. Entre eles o atual o fenómeno mundial da Netflix.

Squid Game

Vejo Squid Game como uma Casa de Papel sul-coreana (ainda que ligeiramente superior à série espanhola). Não são o melhor produto televisivo do país mas ambas têm um potencial de entretenimento tremendo e são extremamente icónicas. Características que lhes têm permitido alcançarem o sucesso verificado.

Mais do que a qualidade da produção, Squid Game faz-se valer da mensagem intrínseca. A violência da série de certa forma é uma metáfora à “violência” da vida das classes mais desprotegidas do regime liberal sul-coreano. A série tem servido como cartaz para os críticos da desigualdade social existente no pais. Mas a série tem as suas valências e vale mais do que a mensagem que transmite. Neste caso destaco a complexidade e multidimensionalidade dos personagens e a forma como a série cola bem o enredo, conseguindo manter o espectador “ligado”. Apesar da critica social implícita, a série não é tão eficaz no retrato social quanto obras como “Parasite” ou “My Mister” que estão a um nível muito superior.

Se a Casa de Papel colocou as séries (e filmes) espanholas no mapa, Squid Game vai permitir potenciar ainda mais o sucesso das produções (e restante cultura pop) coreanas.

Porque considero Squid Game superior? Porque tem menos plot holes e muito menos erros de produção mas também porque é mais “crua”, conferindo-lhe mais autenticidade.

My Name

De uma menina solitária e vitima de bullying para uma máquina de matar em busca de vingança pela morte do pai. O argumento não é original e não escapa de alguns clichés mas em geral a execução é muito boa devido a realização e atuações de elevado nível.

A série busca influências em algumas séries americanas e até mesmo no filme “Nikita” de Luc Besson mas com uma acção mais “raw” familiar a quem assiste filmes de gangsters coreanos.

Não sendo tão icónica e popular quanto “Squid Game” é mais uma boa proposta sul-coreana presente no catalogo português da Netflix.

Navillera

Baseada no webtoon “Like a Butterfly”, “Navillera” centra a sua história num homem de 70 anos que parte em busca de recuperar o seu sonho de criança que é aprender a dançar bailado. Devido a contingências da vida ele teve que colocar esse sonho de parte mas acaba por reavivar esse sonho quando está reformado e descobre “por acidente” um jovem a ensaiar. Esse jovem acaba por aceder ao seu pedido de lhe ensinar a dançar e como resultado nasce uma relação muito forte entre os dois ajudando-se mutuamente perante as dificuldades que a vida lhes impõe.

Mas será “Navillera” uma série sobre 2 homens que adoram bailado? Não. “Navillera” é uma série sobre pessoas, sobre sonhos, sobre relações. Navillera é uma série sobre a vida, do quanto pode ser cruel mas também do seu lado mais luminoso.

Subscreva
Notificação de
guest
0 Comentários
Feedback inline
Ver todos os comentários
0
Adoraria saber a sua opinião, por favor, comente. x
()
x